Vai viajar com o pet? Confira 7 dicas que vão ajudar!

Vai viajar com o pet? Confira 7 dicas que vão ajudar!

As férias estão chegando e com elas as viagens momento para relaxar, descansar e curtir!

Que tal compartilhar esse momento tão prazeroso com os nossos amores de estimação?

Para isso temos que ter alguns cuidados com os bichinhos, por isso selecionamos dicas para sua viagem ser um sucesso.

1- Consulte um médico veterinário

A primeira coisa a se fazer é verificar as condições do pet para fazer a viagem.

Ter as vacinas em dia é essencial!

Pets muito novos e que não tomaram todas as vacinas ainda, não são indicados para essa atividade, nem os idosos e doentes.

O veterinário é quem pode dar a autorização para a viagem e indicar os melhores cuidados.

2- Meios de transporte

Cada meio exige um cuidado especial, por isso é necessário saber como proceder em cada situação.

Avião:

Cada companhia aérea tem suas regras e deve ser conhecidas antes!

Geralmente os procedimento depende do porte do amor de estimação.

Cães e gatos pequenos devem estar em caixas de transporte com um tamanho e peso determinado pela companhia, e vão na própria cabine.

Os de médio e grande porte precisam de caixas de material reforçado e seguro, que são levados no compartimento de carga.

Caso a viagem seja internacional, consulte as normas do país sobre esse assunto.

Carro:

Para que a viagem ocorra de forma segura para você e o seu pet, não deixe-o solto pelo veículo ou com a cabeça para fora da janela.

Isso pode causar problemas de ouvido e acidentes, o amor de estimação também pode atrapalhar a direção ou se machucar em uma freada brusca.

Procure adequar seu animalzinho de acordo com o porte dele.

Para animais pequenos, existem caixas para transporte seguro de animais (não precisa ser aquela jaulinha) que se prendem ao cinto de segurança do carro.

Para os animais de médio e grande porte você pode utilizar um adaptador de corrente que se conecta ao cinto de segurança.

Assim ele vai poder se aconchegar nos bancos traseiros e ficar conectado ao carro.

Ônibus:

Cada aviação contém suas regras, há companhias que exigem uma passagem para o peludo enquanto outras não.

Em todas o transporte é condicionado ao uso da caixa adequada para que ele siga em segurança.

Consulte o responsável pela linha para evitar problemas no embarque.

3- Documentos necessários

Como nós humanos a documentação é necessária para as viagens, para os amiguinhos de quatro patas não seria diferente.

Por questões sanitárias de carro, ônibus ou avião é necessário o atestado do veterinário que indique as condições de saúde do animalzinho e o documento de vacinação.

E lembre-se! Sempre consulte e tire as dúvidas sobre o transporte em aviações e aéreas antes de viajar, para evitar dores de cabeça no momento do embarque.

4- Cuidados com a alimentação

Não alimente muito o seu pet antes da viagem, isso pode causar enjoo.

Durante a viagem ofereça petiscos leves, para evitar a indisposição do amor de estimação.

Não esqueça da ração! Caso tenha certeza que no destino terá algum lugar para adquirir o produto.

Mudanças alimentares podem causar falta de apetite, ou mesmo o animalzinho não se acostumar com a comida e deixar de comer.

5- Coleira com identificação

Em ambientes novos podem acontecer do seu amiguinho acabar se perdendo ou fugindo.

Por isso a tag de identificação é super importante, além de darem um charme todo especial ao seu pet.

6- Temperaturas

Algumas raças são sensíveis a certas condições, como exemplo temperaturas baixas ou altas.

O excesso de calor leva a desidratação e à fadiga, gerando até complicações de saúde.

Além do chão quente causar queimadura as patinhas, antes de levá-lo para o passeio verifique se o local é adequado o bastante.

Caso a viagem seja para ambientes mais frios ou chuvosos certifique-se que os cobertores não fiquem molhados.

Assim como os humanos, geralmente a imunidade dos animais baixa muito em lugares gelados.

Os pelos dos animais contribuem muito para a manutenção do calor corporal, mas não fazem o serviço completo, por isso as roupinhas podem ser essenciais em filhotes, animais mais velhos ou raças com pelos menos volumosos.

7- Espécies diferentes

Os animais mais transportados são gatos e cachorros.

Mas, se você possui outra espécie, os cuidados na hora de sair de carro também são muito importantes.

Roedores como porquinho-da-índia, hamster e as aves apresentam características ainda mais sensíveis a ambientes diferentes e estranhos.

Então, além de propiciar as condições de segurança, transportando-os nas próprias gaiolas, lembre-se de manter o local ventilado com temperatura e umidade controlados.

É fundamental forrar bem para que eles possam fazer as necessidades, que no caso desses animais, geralmente, são mais difíceis de controlar.

Abasteça-os, também, com água e alimento.

Cuide para que não fique nenhum objeto solto dentro da gaiola, pois o movimento do carro pode fazer com que ele se machuque.

Agora você e o seu amor de estimação já estão prontos para por o pé na estrada e criar ótimas lembranças!

Conta para gente, qual irá ser o destino da sua viagem esse ano?

Aqui no Estação Pet você encontra as melhores marcas, acessórios, alimentos, farmácia completa e profissionais capacitados para lhe orientar.

Faça-nos uma visita ou ligue pra gente (44) 3025-5500!

Recomendados pra Você

Deixe um comentário