6 problemas de saúde que gatos acima de 8 anos podem ter

6 problemas de saúde que gatos acima de 8 anos podem ter

Os gatos são considerados gatos idosos quando atingem 10 anos e é justamente nessa fase que é preciso tomar todos os cuidados necessários com a saúde e com o comportamento do pet, mesmo que ele não aparente nada de anormal.

Saber quais os cuidados que devemos tomar com gatos idosos é o primeiro passo para tornar a vida deles mais confortável e saudável.

Cuidar de gatos idosos requer atenção triplicada e muita paciência.

Gatos idosos envelhecem quase igual a nós humanos, vão perdendo a vitalidade e alguns problemas de saúde podem se tornar cada vez mais recorrentes.

  • O ciclo de vida do gato pode ser dividido em quatro fases:
  • Gatos filhotes – faixa etária compreendendo 6 a 8 meses;
  • Gatos adultos – animais com 1 a 7 anos de idade;
  • Gatos idosos – entre 8 a 12 anos;
  • Gatos geriátricos – após os 12 anos.

Como eu percebo que meu gato está ficando mais velho?

É natural que com a velhice os gatos fiquem menos ativos, passem a ter menos disposição e passem a gostar menos de ficar brincando de correr atrás do ratinho de borracha.

Assim como as corridas, a capacidade de saltar também é afetada pela idade.
Os gatos idosos ficam menos brincalhões, mais sensíveis a pessoas estranhas e a barulho.

Você pode pensar que seu gato está mais cansado, desanimado, mas na verdade, ele está só “colocando o sono em dia”.

Apesar de fazerem menos coisas durante o dia, durante a noite eles têm o sono interrompido muitas vezes – consequência das milhares de idas e vindas à caixinha de areia.

Gatos idosos, além de caçar e saltar menos, também preferem passar menos tempo fora de casa – por isso nessa fase da vida é preciso um cuidado maior ainda para que eles não fiquem obesos, já que gastam bem menos calorias.

Eles podem ter uma redução notável do apetite, o que pode acarretar em problemas no sistema digestivo e nos dentes.

Além disso, eles ficam menos pidões para brincar, se lambem menos mas, em contra partida vocalizam mais.

Eles também tendem a se tornar mais inseguros e, portanto, mais dependentes de você.

Outras alterações comportamentais podem ser vistas como uma consequência da falta de apetite, como menos ingestão de água ou mais dores corporais.

Principais problemas de saúde enfrentados pelos gatos idosos

Insuficiência renal crônica

Como consequência da insuficiência renal crônica, o rim perde a sua capacidade de filtrar o que é bom ou mal para o organismo e não consegue mais reter a água ingerida pelo gato.

Os sinais dessa doença são emagrecimento, ingestão exagerada de água, aumento exagerado da urina, perda de apetite, vômitos e anemia.

Artrite

Essa é uma das principais doenças em gatos idosos. A artrite é uma inflamação nas articulações que causa fortes dores.

Ela impedirá o bichano de realizar atividades cotidianas, como saltar, subir em árvores e até mesmo andar.

É bem provável que ele ficará bravo e irritado quando as dores aparecerem, por isso tenha paciência.

Esta condição é mais frequente nos cotovelos e quadril, se agravando caso o felino esteja obeso.

Se o seu pet possui artrite, leve-o ao veterinário para realizar exames e iniciar o tratamento.

É bem possível que o profissional receite analgésicos e anti-inflamatórios para reduzir a dor.

Existem medidas alternativas que podem ajudar na doença, como acupuntura. Pergunte ao médico se elas são viáveis.

Obesidade

A velhice reduz toda a energia dos gatos, tornando-se cada vez mais sedentários.

Além disso, a falta de exercícios físicos faz o bichano acumular calorias e não mais perdê-las.

O problema que isso acarreta é a obesidade. Para melhorar essa situação, troque a ração comum para a sênior.

Ela é feita exatamente para idosos e contém menos calorias.

Lembre-se de consultar o veterinário antes de mudar a dieta.

Não deixe também de brincar com o bichano, mas sempre respeitando seus limites e deixando-o descansar.

Câncer

O câncer pode aparecer em qualquer momento da vida, mas na velhice as chances crescem devido ao enfraquecimento do organismo.

Ele não tem cura, mas se for diagnosticado cedo existe a chance do tratamento — seja cirúrgico ou quimioterápico — ter mais sucesso.

Nesse caos, leve o bichano regularmente ao veterinário para realizar exames.

Se algum nódulo aparecer, o profissional irá verificar se é maligno ou benigno e indicar como você deve proceder.

Perda dos dentes

O motivo mais comum dos gatos idosos perderem seu dentes é pelo acúmulo de tártaro.

Para prevenir que o tártaro se acumule, é necessário que você tenha o costume de levar o seu gato ao veterinário desde bem novinho, treiná-lo a gostar de ter os dentes escovados, e caso tenha problema de acúmulo de tártaro, tratar assim que notado.

Sabemos que não é algo rotineiro, mas se você notar que a boca do seu gato cheira mal ou seus dentes estão extremamente amarelados é, com certeza, a hora de uma visita ao veterinário.

Doenças cardíacas

Muitos gatos idosos podem apresentar alterações cardíacas e viverem bem, sem sinais clínicos.

Outros, porém, poder apresentar sinais claros de cardiopatia. Você sabe reconhecer algum dos sintomas de um gato idoso com doença no coração?

Cansaço anormal, tosse que é mais parecida com um engasgo (acontece após qualquer esforço físico), ofegante e língua roxa após um pico de excitação.

Estes são sinais de um gato cardiopata.

Agora que você já sabe disso, assim que perceber algum desses sintomas, leve seu gato velhinho para o veterinário.

Aqui no Estação Pet você encontra uma farmácia completa, assessórios, alimentos e profissionais capacitados para lhe orientar.

Faça-nos uma visita ou ligue pra gente (44) 3025-5500!

Recomendados pra Você

Deixe um comentário